Inovação pedagógica na Universidade Aberta: um ecossistema de recursos e práticas educacionais abertas

Madalena Carvalho

Resumo


O movimento Recursos Educacionais Abertos (REA) tem vindo a assumir um papel de destaque nos novos cenários relacionados com a inovação em educação. Perante a necessidade de se ampliar o acesso a educação de qualidade com custos reduzidos, os REA surgem como uma alternativa, e a comunidade académica evidencia uma crescente sensibilização para a incorporação desta tipologia de recursos nas suas práticas educativas.

Neste contexto, a Universidade Aberta de Portugal (UAb) destaca-se, no panorama do ensino superior português, por ser a única instituição que tem no seu repositório institucional – Repositório Aberto, uma comunidade específica para a disponibilização de REA, garantindo a facilidade na localização e a confiança na qualidade dos conteúdos. Simultaneamente, no âmbito da estratégia de educação aberta, através da iniciativa AULAbERTA, a UAb desenvolve um conjunto de práticas que permite associar aos REA, disponibilizados no Repositório Aberto, a descrição e a ligação a contextos concretos de uso.

Neste artigo, para além da contextualização deste projeto, descrevem-se as estratégias e as metodologias que estão a ser seguidas bem como os resultados obtidos no que se refere aos recursos educacionais inseridos em percursos de exploração pedagógica reais. Apresenta-se ainda uma reflexão sobre o modo como, na estrutura da UAb, os diferentes elementos, atores e estruturas se integram e articulam no âmbito deste ecossistema.


Palavras-chave


Recursos educacionais abertos (REA); Práticas educacionais abertas (PEA); Universidade Aberta; Aula Aberta; Repositório Aberto

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, A. et al. Beyond OER: shifting focus to open educational practices: OPAL report 2011. Essen, Germany: Open Educational Quality Initiative, 2011. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/sites/oerknowledgecloud.org/files/OPAL2011.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

ATENAS, J.; HAVEMANN, L.; PRIEGO, E. Opening Teaching Landscapes: The Importance of Quality Assurance in the Delivery of Open Educational Resources. Open Praxis, v. 6, n. 1, January–March 2014, p. 29-43. DOI: http://dx.doi.org/10.5944/openpraxis.6.1.81

BASTOS, G. Universidade Aberta: percursos de afirmação e inovação pedagógica. In CARVALHO, M. (Org.). Acesso Aberto: da visão à ação: contextos, cenários e práticas. Lisboa: Universidade Aberta, 2018. p. 93-100. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/8065. Acesso em: 1 de abril 2019.

BUTCHER, N.; KANWAR, A.; UVALIC-TRUMBIC, S. ed. A basic guide to open educational resources (OER). Vancouver: Commonwealth of Learning | Paris: UNESCO, 2011|2015. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000215804. Acesso em: 28 mar. 2019.

CARVALHO, J.; RODRIGUES, E.; PRÍNCIPE, P. Qualidade e interoperabilidade através da validação de repositórios institucionais: o validador RCAAP. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 2. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/14316. Acesso em: 28 mar. 2019.

CARVALHO, M. Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta: a rede como estratégia de comunicação e sustentabilidade. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 9, Lisboa, 2018. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/7641. Acesso em: 30 jul. 2019.

CARVALHO, M. et al. Integração de recursos educacionais em saúde da Universidade Aberta de Portugal e Campus Virtual de Saúde Pública - CVSP/Fiocruz/OPAS. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 8, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/6684. Acesso em: 30 jul. 2019.

CARVALHO, M. Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta de Portugal. In Fórum ordinário de Coordenadores UAB, 11, Brasília, 2018 / Workshop de Inovação da DED, 1, Brasília, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/7857. Acesso em: 29 mar. 2019.

CONOLE, G.C. ; EHLERS, U.D. Open Educational Practices: Unleashing the power of OER. Paper presented to UNESCO Workshop on OER in Namibia 2010. Windhoek. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/content/open-educational-practices-unleashing-power-oer. Acesso em: 19 mar. 2019.

CRONIN, C. Openness and Praxis: Exploring the Use of Open Educational Practices in Higher Education, IRRODL, v.18, n.5, 2017. Disponível em: http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/3096/4301. Acesso em: 19 mar. 2019.

DEIMANN, M.; FARROW, R. Rethinking OER and their use: open education as bildung. The International Review of Research in Open and Distributed Learning v. 14,n. 3, p.344-360, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.19173/irrodl.v14i3.1370. Acesso em: 26 mar. 2019.

ELI – EDUCAUSE LEARNING INITIATIVE. 7 Things You Should Know About Open Education: Practices. EDUCAUSE, July, 2018. Disponível em: https://library.educause.edu/resources/2010/5/7-things-you-should-know-about-open-educational-resources. Acesso em: 19 mar. 2019.

EUROPEAN ASSOCIATION of DISTANCE TEACHING UNIVERSITIES. Quality models in online and open education around the globe: state of the art and recommendations. Oslo: ICDE. 2015. Disponível em: https://www.icde.org/assets/WHAT_WE_DO/icdequalitymodels22.pdf. Acesso em: 28 mar. 2019.

OECD. Giving knowledge for free: the emergence of open educational resources. Organization for Economic and Co-Operation and Development. 2007. Disponível em: http://www.oecd.org/education/ceri/givingknowledgeforfreetheemergenceofopeneducationalresources.htm. Acesso em: 26 mar. 2019.

OpenAIRE. Guidelines for Literature Repositories. Disponível em: https://guidelines.openaire.eu/en/latest/literature/index.html. Acesso em: 11 set. 2019.

Open Educational Quality Initiative. Beyond OER: Shifting Focus to Open Educational Practices: OPAL Report. 2011. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/sites/oerknowledgecloud.org/files/OPAL2011.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

PASKEVICIUS, M. Conceptualizing Open Educational Practices through the Lens of Constructive Alignment. Open Praxis, v. 9, n. 2, April–June 2017, p. 125–140

QUINTAS MENDES. A. et al. Modelo Pedagógico Virtual: Cenários de Desenvolvimento. Lisboa: Universidade Aberta, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/8041. Acesso em: 11 set. 2019.

SANTOS-HERMOSA, G.; FERRAN-FERRER, N.; ABADAL, E. Repositories of Open Educational Resources: An Assessment of Reuse and Educational Aspects. International Review of Research in Open and Distributed Learning, v. 18, n. 5, 2017.

UNESCO | Commonwealth of Learning (2011|2015) - Guidelines for Open Educational Resources (OER) in Higher Education. Paris: UNESCO | Vancouver: Commonwealth of Learning. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000213605. Acesso em: 26 mar. 2019.

UNIVERSIDADE ABERTA. Política de Preservação do Repositório Aberto. Disponível em: http://portal.uab.pt/wp-content/uploads/2018/10/D86-R-2018_Pol%C3%ADtica-de-Preserva%C3%A7%C3%A3o-do-Reposit%C3%B3rio-Aberto_10set2018.pdf Acesso em: 11 set. 2019.

UNIVERSIDADE ABERTA. Regulamento do Repositório Aberto. Disponível em: http://portal.uab.pt/wp-content/uploads/2018/10/D85-R-2018_Regulamento-do-Reposit%C3%B3rio-Aberto_10set2018.pdf. Acesso em: 11 set. 2019.

WELLER, M.; ANDERSON, T. Digital resilience in higher education. European Journal of Open, Distance and e-Learning, v. 16, n. 1, p. 53, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Madalena Carvalho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.