Inovação pedagógica na Universidade Aberta: um ecossistema de recursos e práticas educacionais abertas

  • Madalena Carvalho Universidade Aberta de Portugal
Palavras-chave: Recursos educacionais abertos (REA), Práticas educacionais abertas (PEA), Universidade Aberta, Aula Aberta, Repositório Aberto

Resumo

O movimento Recursos Educacionais Abertos (REA) tem vindo a assumir um papel de destaque nos novos cenários relacionados com a inovação em educação. Perante a necessidade de se ampliar o acesso a educação de qualidade com custos reduzidos, os REA surgem como uma alternativa, e a comunidade académica evidencia uma crescente sensibilização para a incorporação desta tipologia de recursos nas suas práticas educativas.

Neste contexto, a Universidade Aberta de Portugal (UAb) destaca-se, no panorama do ensino superior português, por ser a única instituição que tem no seu repositório institucional – Repositório Aberto, uma comunidade específica para a disponibilização de REA, garantindo a facilidade na localização e a confiança na qualidade dos conteúdos. Simultaneamente, no âmbito da estratégia de educação aberta, através da iniciativa AULAbERTA, a UAb desenvolve um conjunto de práticas que permite associar aos REA, disponibilizados no Repositório Aberto, a descrição e a ligação a contextos concretos de uso.

Neste artigo, para além da contextualização deste projeto, descrevem-se as estratégias e as metodologias que estão a ser seguidas bem como os resultados obtidos no que se refere aos recursos educacionais inseridos em percursos de exploração pedagógica reais. Apresenta-se ainda uma reflexão sobre o modo como, na estrutura da UAb, os diferentes elementos, atores e estruturas se integram e articulam no âmbito deste ecossistema.

Biografia do Autor

Madalena Carvalho, Universidade Aberta de Portugal
Diretora dos Serviços de Documentação da Universidade Aberta de Portugal

Referências

ANDRADE, A. et al. Beyond OER: shifting focus to open educational practices: OPAL report 2011. Essen, Germany: Open Educational Quality Initiative, 2011. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/sites/oerknowledgecloud.org/files/OPAL2011.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

ATENAS, J.; HAVEMANN, L.; PRIEGO, E. Opening Teaching Landscapes: The Importance of Quality Assurance in the Delivery of Open Educational Resources. Open Praxis, v. 6, n. 1, January–March 2014, p. 29-43. DOI: http://dx.doi.org/10.5944/openpraxis.6.1.81

BASTOS, G. Universidade Aberta: percursos de afirmação e inovação pedagógica. In CARVALHO, M. (Org.). Acesso Aberto: da visão à ação: contextos, cenários e práticas. Lisboa: Universidade Aberta, 2018. p. 93-100. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/8065. Acesso em: 1 de abril 2019.

BUTCHER, N.; KANWAR, A.; UVALIC-TRUMBIC, S. ed. A basic guide to open educational resources (OER). Vancouver: Commonwealth of Learning | Paris: UNESCO, 2011|2015. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000215804. Acesso em: 28 mar. 2019.

CARVALHO, J.; RODRIGUES, E.; PRÍNCIPE, P. Qualidade e interoperabilidade através da validação de repositórios institucionais: o validador RCAAP. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 2. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/14316. Acesso em: 28 mar. 2019.

CARVALHO, M. Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta: a rede como estratégia de comunicação e sustentabilidade. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 9, Lisboa, 2018. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/7641. Acesso em: 30 jul. 2019.

CARVALHO, M. et al. Integração de recursos educacionais em saúde da Universidade Aberta de Portugal e Campus Virtual de Saúde Pública - CVSP/Fiocruz/OPAS. In Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, 8, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/6684. Acesso em: 30 jul. 2019.

CARVALHO, M. Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta de Portugal. In Fórum ordinário de Coordenadores UAB, 11, Brasília, 2018 / Workshop de Inovação da DED, 1, Brasília, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/7857. Acesso em: 29 mar. 2019.

CONOLE, G.C. ; EHLERS, U.D. Open Educational Practices: Unleashing the power of OER. Paper presented to UNESCO Workshop on OER in Namibia 2010. Windhoek. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/content/open-educational-practices-unleashing-power-oer. Acesso em: 19 mar. 2019.

CRONIN, C. Openness and Praxis: Exploring the Use of Open Educational Practices in Higher Education, IRRODL, v.18, n.5, 2017. Disponível em: http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/3096/4301. Acesso em: 19 mar. 2019.

DEIMANN, M.; FARROW, R. Rethinking OER and their use: open education as bildung. The International Review of Research in Open and Distributed Learning v. 14,n. 3, p.344-360, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.19173/irrodl.v14i3.1370. Acesso em: 26 mar. 2019.

ELI – EDUCAUSE LEARNING INITIATIVE. 7 Things You Should Know About Open Education: Practices. EDUCAUSE, July, 2018. Disponível em: https://library.educause.edu/resources/2010/5/7-things-you-should-know-about-open-educational-resources. Acesso em: 19 mar. 2019.

EUROPEAN ASSOCIATION of DISTANCE TEACHING UNIVERSITIES. Quality models in online and open education around the globe: state of the art and recommendations. Oslo: ICDE. 2015. Disponível em: https://www.icde.org/assets/WHAT_WE_DO/icdequalitymodels22.pdf. Acesso em: 28 mar. 2019.

OECD. Giving knowledge for free: the emergence of open educational resources. Organization for Economic and Co-Operation and Development. 2007. Disponível em: http://www.oecd.org/education/ceri/givingknowledgeforfreetheemergenceofopeneducationalresources.htm. Acesso em: 26 mar. 2019.

OpenAIRE. Guidelines for Literature Repositories. Disponível em: https://guidelines.openaire.eu/en/latest/literature/index.html. Acesso em: 11 set. 2019.

Open Educational Quality Initiative. Beyond OER: Shifting Focus to Open Educational Practices: OPAL Report. 2011. Disponível em: https://oerknowledgecloud.org/sites/oerknowledgecloud.org/files/OPAL2011.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

PASKEVICIUS, M. Conceptualizing Open Educational Practices through the Lens of Constructive Alignment. Open Praxis, v. 9, n. 2, April–June 2017, p. 125–140

QUINTAS MENDES. A. et al. Modelo Pedagógico Virtual: Cenários de Desenvolvimento. Lisboa: Universidade Aberta, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/8041. Acesso em: 11 set. 2019.

SANTOS-HERMOSA, G.; FERRAN-FERRER, N.; ABADAL, E. Repositories of Open Educational Resources: An Assessment of Reuse and Educational Aspects. International Review of Research in Open and Distributed Learning, v. 18, n. 5, 2017.

UNESCO | Commonwealth of Learning (2011|2015) - Guidelines for Open Educational Resources (OER) in Higher Education. Paris: UNESCO | Vancouver: Commonwealth of Learning. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000213605. Acesso em: 26 mar. 2019.

UNIVERSIDADE ABERTA. Política de Preservação do Repositório Aberto. Disponível em: http://portal.uab.pt/wp-content/uploads/2018/10/D86-R-2018_Pol%C3%ADtica-de-Preserva%C3%A7%C3%A3o-do-Reposit%C3%B3rio-Aberto_10set2018.pdf Acesso em: 11 set. 2019.

UNIVERSIDADE ABERTA. Regulamento do Repositório Aberto. Disponível em: http://portal.uab.pt/wp-content/uploads/2018/10/D85-R-2018_Regulamento-do-Reposit%C3%B3rio-Aberto_10set2018.pdf. Acesso em: 11 set. 2019.

WELLER, M.; ANDERSON, T. Digital resilience in higher education. European Journal of Open, Distance and e-Learning, v. 16, n. 1, p. 53, 2013.

Publicado
20/03/2020