Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos (BDTA) da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA): relato de experiência.

  • Nilzete Ferreira Gomes UFRA/Belém
  • Letícia Lima de Sousa UFRA/Belém
  • Cristiana Guerra Matos UFRA/Capanema
  • Regiane Vanessa de Souza Baía UFRA/Capitão Poço
Palavras-chave: Movimento de acesso aberto, Software Dspace, Repositório digital - Trabalhos acadêmicos, Conhecimento científico

Resumo

O trabalho apresenta o relato de experiência da construção da Biblioteca Digital de Trabalhos Acadêmicos(BDTA) dividida em cinco fases: 1) Planejamento (2017); 2) Implantação (2018) (customização do software Dspace e infraestrutura); 3) Aprovação da política, construção do formulário de autorização para publicação e criação de e-mail (2018); 4) Elaboração de tutorial, treinamentos criação de nova comunidade e logotipo. Apresenta o arranjo atual da BDTA com suas comunidades, subcomunidades e coleções criadas a partir da estrutura organizacional da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Como procedimentos metodológicos adotou-se a abordagem qualitativa, caracterizando-se como uma pesquisa de natureza descritiva e um estudo de caso. A construção da BDTA/UFRA corrobora com o movimento do acesso aberto à informação científica, pois permite a visualização dos trabalhos de conclusão de curso produzidos, resultado do conhecimento dos discentes adquiridos ao longo dos cursos, indo ao encontro dos regulamentos governamentais de desburocratização do acesso à informação por meio do uso das tecnologias disponíveis. Em suma, promove a visibilidade do conhecimento científico gerado na universidade. 

Referências

REFERÊNCIAS

BIBLIOTECA digital de trabalhos acadêmicos (BDTA). Disponível em: http://bdta.ufra.edu.br/jspui/. Acesso em: 20 mar. 2019.

LEITE, F. C. L. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de acesso aberto. Brasília, DF: IBICT, 2009.

_____. et al. Repositórios Institucionais: boas práticas para a construção de repositórios institucionais da produção científica. Brasília, DF: IBICT, 2012.

MARTINS, G. A. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

Publicado
20/03/2020