Implementação do autoarquivamento na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade Federal do Amazonas

Geyse Maria Almeida Costa de Carvalho, Márcia Andréia Albuquerque de Morais, Marcos Roberto de Souza Gomes, Leonardo Gomes Remigio

Resumo


Apresenta  o processo de implementação do autoarquivamento da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade Federal do Amazonas (BDTD/UFAM). Considera o crescimento de depósitos após a implementação do autoarquivamento, em um comparativo com o mesmo período do ano anterior. Aborda as vantagens e desafios deste novo processo. O projeto piloto foi lançado em outubro de 2018 em parceira com o dois programas de pós-graduação (PPG), com a realização de discussões, treinamento e habilitação dos PPGs para o autoarquivamento. O projeto, bem sucedido, foi expandido, gradualmente, nos meses subsequentes aos demais PPGs da Universidade. Atualmente, a BDTD/UFAM dispõe do fluxo de autoarquivamento em três etapas, a saber: 1) autor deposita; 2) PPG valida; e, 3) Biblioteca aprova o depósito. Com a implantação do autoarquivamento foram identificados os seguintes resultados: a) o autor é protagonista no processo de divulgação científica; b) viabilização de constantes melhorias no processo, por meio dos feedbacks enviados pelos depositantes; c) boa aceitação, medida pelo instrumento de feedback; d) celeridade na disponibilização de teses e dissertações, apontando, inclusive, um aumento de 92,13% de depósitos em janeiro/fevereiro de 2019 em comparação ao mesmo período do ano anterior; e, e) sustentabilidade no processo de depósito de teses e dissertações, ao dispensar a entrega de teses e dissertações impressas. O autoarquivamento trouxe ao SISTEBIB/UFAM novos desafios, dentre os quais se destacam: a) capacitação contínua dos atores do processo - autores, PPG e Biblioteca; b) capacitação dos bibliotecários para orientar os depositantes; e, c) a necessidade de trabalho incessante para impressão de melhorias ao processo, por meio de constante atualização quanto a tendências em repositórios digitais, bem como aos modelos de comunicação científica.

Palavras-chave


Repositórios digitais. Autoarquivamento. Pós-Graduação. Comunicação científica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Geyse Maria Almeida Costa de Carvalho, Márcia Andréia Albuquerque de Morais, Marcos Roberto de Souza Gomes, Leonardo Gomes Remigio

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.