Novos cenários políticos para a informação

Maria Nélida González de Gomez

Resumo


Poderíamos dizer que hoje, nos cenários mundiais, a economia do conhecimento é proposta, sem mais nem menos, como o novo conteúdo e referência da política da informação ou, em certa forma, da totalidade do político. Consideramos que contribui, para essa subversão de sentido, um terceiro termo, que para uns seria “infra-estrutura”, e para outros, “sociedade da informação”. Se o modus operandi dessa virada estratégica seria a transubstanciação do informacional e semiótico no econômico, através da mediação tecnológica e dos mercados, optamos por considerar as mudanças do papel do Estado – como modus cognoscendi dessas transformações, que afetam profundamente o que, até agora, denominara-se – em sentido restrito – “Política de informação”. Nossa análise remiter-se-á à revisão do conceito “governança”, adotando como apoio argumentativo o conceito de “regime de informação”. A partir da consideração de alguns dos pressupostos da governança, indagaremos quais estruturas de informação poderiam sustentar os processos de formação, circulação e institucionalização do poder, em um horizonte democrático.

Palavras-chave


Política de informação; Sociedade da informação; Internet; Institucionalização da informãção; Estado

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 1969 Maria Nélida González de Gomez

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.