Jogos locativos, territórios informacionais e a cidade como interface: conectividade e vigilância na experiência Pokémon GO | Locative games, informational territories and the city as interface: connectivity and surveillance in the Pokémon GO experience

Clayton Policarpo, Ronaldo Ferreira de Araujo

Resumo


RESUMO O presente artigo propõe debater questões acerca dos aspectos de conectividade e vigilância decorrentes da popularização de jogos digitais desenvolvidos a partir de tecnologias de georreferenciamento e dispositivos móveis, os chamados jogos locativos. São propostos paralelos entre a evolução das tecnologias de linguagem e o meio em que se inserem, que culminam em modelos ubíquos e intersticiais de produção de conhecimento. Visto que o Pokémon GO, lançado em 2016, figura como uma das mais bem-sucedidas experiências no gênero, dada a ampla adesão por parte dos usuários em todo mundo, é utilizada a base de informações disponibilizadas por seus desenvolvedores, bem como são realizadas análises das atualizações implementadas desde o lançamento do jogo até as mais recentes revisões que promovem a criação de um mapa em realidade aumentada feito pelos próprios jogadores. Desse modo, são realizadas investigações acerca da hibridização entre espacialidades físicas e digitais, que configura novas maneiras de experienciar o espaço comum das metrópoles, e as possíveis implicações ocasionadas pelas novas dinâmicas que se impõem.

Palavras-chave: Jogos Locativos; Conectividade; Vigilância; Pokémon Go; Humanidades Digitais.

ABSTRACT The present paper proposes to discuss questions about connectivity and surveillance aspects arising from the popularization of digital games developed from GPS technologies and mobile devices, so called locative games. We proposed parallels between the evolution of communication technologies and the environment, culminating in ubiquitous and interstitial models of knowledge. Since the game Pokémon GO, 2016, the most successful experiences in the area, given the wide acceptance by users around the world, we used the game information base, as well as updates implemented since the release of the game to the most recent revisions that promote the creation of an Augmented Reality map, made by the players themselves. In this way, investigations are carried out about the hybridization between physical and digital spaces, which is configured in new ways experiencing of the cities space, and the possible implications caused by the new dynamics that are suggested.

Keywords: Locative Games; Connectivity; Surveillance; Pokémon Go; Digital Humanities.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v15i1.4612

Apontamentos

  • Não há apontamentos.