Práticas informacionais em ambientes de infodemias: Reflexões para o estudo de patologias informacionais

Autores

Palavras-chave:

Práticas Informacionais, Infodemias, Patologias Informacionais

Resumo

Este artigo objetiva analisar as infodemias a partir da relação entre os sujeitos cognitivos e suas práticas informacionais. Esta análise caracteriza-se como pesquisa exploratória baseada em revisão de literatura de dissertações de mestrado e teses de doutorado brasileiras sobre estas práticas. As análises desenvolvidas evidenciam que a informação é uma prática social de sujeitos cognitivos ou sujeitos informacionais que desenvolvem ações de atribuição e comunicação de significados (representações da realidade a partir de contextos cognitivos individuais e coletivos). A partir desta compreensão considera-se que dois aspectos estruturam as infodemias: a simultaneidade da informação e as impossibilidades da informação. A simultaneidade se caracteriza como a possibilidade de que a informação tanto possa gerar conhecimento, como possa gerar infodemias. As impossibilidades da informação se relacionam as barreiras informacionais. Tais barreiras são inerentes ao fenômeno informacional, pois são relativas ao sujeito informacional e suas habilidades para determinar suas necessidades informacionais, bem como, desenvolver buscas e usos efetivos da informação num contexto de competências informacionais precárias e ambientes complexos e adversos

Biografia do autor

Eliany Alvarenga de Araújo, Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, Brasil

Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, UNB, Brasil.  Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil. Professora da Universidade Federal de Goiás , Faculdade de Informação e Comunicação-FIC/UFG - Goiânia , GO - Brasil  

Referências

ARAÚJO, E. A. de, 1998. A construção social da informação: Análise de práticas informacionais de Organizações Não-Governamentais (ONGs) brasileiras. [em linha]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Brasília, DF: Universidade de Brasília. [Acesso em 6 de março de 2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

ARAÚJO, E. P. de O, 2017. Comportamento informacional em processos decisórios estratégicos: Dimensão simbólica por uso de informação por gestores. [em linha]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG: Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 02/03/2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

BAWDEN, D.; ROBINSON, L., 2009. The dark side of information: Overload, anxiety and other paradox and pathologies. Information Science [em linha]. vol. 35, nº2, p. 1-12. [Acesso em 8 de março 2021]. DOI. org/10.1177/0165551508095781. Disponível em: journals. sagepub.com

BERTI, I.C.L. 2018. Práticas e regimes de informação: Os acontecimentos “Carta de Temer a Dilma” e “Marcela Temer: bela, recatada e do lar”. [Em linha]. Tese. (Doutorado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG: Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 21 janeiro 2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

BRASILEIRO, F. S., 2017. Resiliência Informacional: Modelo baseado em práticas informacionais colaborativas em redes sociais virtuais. [Em linha]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). João Pessoa, PB: Universidade Federal da Paraíba. [Acesso em 6 março 2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

CORREIA, T. S. 1999. Lemba Odu: Análises de práticas informacionais no Movimento Negro da cidade de João Pessoa/PB. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). João Pessoa, PB: Universidade Federal da Paraíba. [Acesso em 2 de3 fevereiro 2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

DU CERTAU, M., 1994. A invenção do cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes. P. 91-103.

FARIA, A. F., 2018. Consumo e Informação: Análise de práticas informacionais no contexto do comércio mobile a partir de aplicativos e redes sociais online. [em linha]. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG: Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 23 fevereiro 2021]. Disponível em https://btdt.ibict.br

FREIRE, I. M., 1991. Barreiras na comunicação da informação tecnológica. Ci. Inf. [em linha]. vol. 20, nº 1. [Acesso em 28 janeiro 2021]. Disponível em: https://revista.ibict.br//ciinf

FREIRE, I. 1984. Comunicação de informações tecnológicas para o meio rural. Ci. Inf. [em linha]. vol 13, nº. 1, p. 67-71, 1984. [acesso em 29 de janeiro 2021]. Disponível em: https: //revista.ibict.br//ciinf

GARCIA, L. P.; DUARTE, E. , 2020. Infodemia: Excesso de quantidade em detrimento da qualidade das informações sobre a COVID-19. Epidemiol. Serv. Saúde [em linha]. vol. 29, nº4. [Acesso em 22 janeiro 2021]. DOI.ORG/10.1590/S1679-49742020000400019. Disponível em: scielosp.org/article/research

JOHNSON, C. A., 2012. A dieta da informação. São Paulo: Novatec, p. 15-25.

MAGALHÃES, J. T. S., 2005. Práticas Informacionais sob a ótica de um problema da juventude. [em linha]. Mestrado (Dissertação em Ciência da Informação). Belo Horizontes, MG: Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 14 janeiro2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

MONTEIRO, C. A. B. 2019. Informação encarcerada: O jovem da “Geração Internet” e a mediação e apropriação dos dispositivos. [em linha]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Marília, SP: Universidade Estadual Paulista. [Acesso em 22 fevereiro 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

MORAES, S.C.B.; ALMEIDA, C.C., ALVES, M. R. L. 2020. Informação, verdade e pós-verdade: Uma crítica pragmaticista na Ciência da Informação. Encontros Bibli [em linha]. vol. 25, n. 1, p. 02-22. DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e65505. Disponível em: https: //periódicos.ufsc.br

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Entenda a Infodemia e a desinformação na luta contra a COVID 19 [em linha]. [Acesso: 30 jan. 2021]. Disponível em http://www.iris.paho.org.

PINHEIRO, M.M.K. ;BRITO, P.B. , 2014 Em busca do significado da desinformação. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação [em linha]. 2014, v. 15, nº 6. [Acesso em 15 janeiro 2021]. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/8068.

PINTO, F. V. M., 2012. Práticas informacionais na organização político-sindical dos professores da rede municipal de Belo Horizonte. [em linha]. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG. Universidade Federal de Minas Gerais. [ Acesso em 29 março 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

PORTO, E., 2003. Digitalizando o virtual: Uma análise informacional do processo de implementação da Biblioteca Digital Paulo Freire. [em linha]. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). João Pessoa, PB. Universidade Federal da Paraíba. [Acesso em 18 janeiro 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

ROCHA, J. A. P., 2018. A produção de conhecimento como cognição distribuída: Práticas Informacionais no fazer científico. [em linha]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG. Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 19 janeiro 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

SÁ, J. P. S., 2018. Ler e compartilhar na WEB: Práticas informacionais de blogueiros literários. [em linha]. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG. Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 25 março 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

SILVA, A. P., 2004. O percurso da informação no Conselho Estadual da Criança e do Adolescente: Atuação, desafios e contradições. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG. Universidade Federal de Minas Gerais. [Acesso em 25 março 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

SILVA, L. F. 2019. Práticas Informacionais: LGBTQI+ e empoderamento no espaço LGBT. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação). Belo Horizonte, MG. Universidade Federal da Paraíba, PB. [Acesso em 25 março 2021]. Disponível em: https://btdt.ibict.br

STAREC, C. 2003. Gestão da Informação, Inovação e Inteligência Competitiva. São Paulo, SP: Saraiva. p. 122-155.

TAVARES, C.; FREIRE, I. M. 2003. "Lugar do lixo é no lixo": estudo de assimilação da informação. Ci Inf. [em linha] 2003, v. 32, n. 2, p. 125-135. [Acesso em 15 janeiro 2021]. DOI 10.1590/S0100-19652003000200013. Disponível em: https://revista.ibict.br/ciinf

Downloads

Publicado

22/06/2021

Como citar

Araújo, E. A. de. (2021). Práticas informacionais em ambientes de infodemias: Reflexões para o estudo de patologias informacionais. Liinc Em Revista, 17(1), e5700. Recuperado de http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5700

Edição

Seção

Infodemia e o Nosso Futuro