A mediação da Informação e o protagonismo de Mestres da Capoeira Angola como chave no processo de promoção do giro-decolonial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v17i2.5788

Palavras-chave:

Mediação, Decolonialidade, Performance, Capoeira Angola, Corpo

Resumo

O artigo propõe uma reflexão sobre a mediação da informação de saberes ancestrais da Capoeira Angola na contemporaneidade, alinhada com a proposta do projeto do giro-decolonial e destacando a importância da mediação da informação na luta contra a narrativa da modernidade e colonialidade do poder. Apoia-se nas noções de colonialidade, decolonialidade e giro decolonial; corpo e performance. A reflexão compreende a noção de corpo como suporte para a materialidade da informação enquanto elemento central ao processo de resistência nas lutas anticoloniais entre capoeiristas, no enfrentamento do poder hegemônico na historiografia da Capoeira Angola. O artigo ainda reflete sobre a necessidade de se repensar a base epistemológica que sustenta a ação da mediação da informação e indaga sobre qual mediação devemos destacar em estudos e investigações que possam contribuir para as lutas antirracistas e contra as desigualdades sociais – tema em discussão no campo da Ciência da Informação

Biografia do Autor

  • Rubens Alves Silva, Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil

    Rubens Alves da Silva

    Antropólogo, Doutor em Antropologia Social, com Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo. Mestre em Sociologia (área da concentração: Sociologia da Cultura) e graduado em Ciências Sociais (bacharelado e licenciatura) pela UFMG. Professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais da Escola de Ciência da Informação. Coordenador do NEPPaMCs - Núcleo de Estudos sobre Performance, Patrimônio e Mediações Culturais da UFMG. Pesquisador do Núcleo de Antropologia da Performance e do Drama da Universidade de São Paulo - NAPEDRA/USP.

     

Referências

ABREU, Frederico, 2017. NAGÉ, o homem que lutou capoeira até morrer. Salvador: Barabô, 2017.

ABREU, Frederico, 2017. O Barracão do mestre Waldemar. Salvador: Barabô, 2017.

ABREU, Frederico, 2014. O Batuque. A luta braba. Salvador: Instituto Frede Abreu, 2014.

ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de, 2009. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, Brasília, v.2, n.1, p.89-103, jan./dez 2009. [Acesso em: 10 outubro 2020]. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/277162051_MEDIACAO_DA_INFORMACAO_E_MULTIPLAS_LINGUAGENS

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de; SANTOS NETO, João Arlindo dos, 2014. Mediação da informação e a organização do conhecimento: interrelações. Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 2, p. 98-116, maio./ago. 2014. [Acesso em: 10 jan. 2021]. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/16716

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila, 2017. Protagonismo como categoria analítica em estudos de usuários da informação. Em: GOMES, Henriette F.; NOVO, Hildenise Ferreira (org.). Informação e protagonismo social. Salvador: Edufba, 2017. p. 129-146.

BENJAMIN, Walter, 2004. Infância Berlinense: 1900. Em: BENJAMIN, Walter. Imagens de pensamento. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004. p. 71-22.

BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón, 2018. Introdução: Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. Em: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón. (org.). Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

CAPURRO, Rafael; HJORLAND, Birger, 2007. O Conceito de Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan./abr., 2007. [Acesso em: 13 julho 2021]. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/54/0

CÉSARIE, Aimé, 2020. Discurso Sobre o Colonialismo. São Paulo: Veneta, [1955] 2020.

COUTINHO, Daniel, 1993. O ABC da Capoeira Angola: manuscritos de Mestre Noronha. Brasília: DEFER, Centro de Informação e Documentação sobre a Capoeira, 1993.

DAWSEY, John C., 2009 Por uma antropologia benjaminiana: repensando paradigmas do teatro dramático. Mana, 15/2, p. 349-376, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-93132009000200002

DAWSEY, John C., 2013 Tonantzin: Victor Turner, Walter Benjamin e antropologia da experiência. Sociologia & Antropologia, v. 3, n. 6, p. 20-35, jul.-nov. 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/2238-38752013v362

ESTEVÃO, Ana Maria, 1984. O que é o serviço social. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1984.

FROHMANN, Bernd, 2006. O caráter social, material e público da informação. Em: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 7., 2006, Marília. Anais [...] Marília: ANCIB, 2006. [Acesso em: 20 junho 2020]. Disponível em: http://repositorios.questoesemrede.uff.br/repositorios/.

GOMES, Henriette Ferreira, 2016. Comunicação e informação: relações dúbias, complexas e intrínsecas. Em: MORIGI, Valdir; JACKS, Nilda; GOLIN, Cida. (org.). Epistemologias, comunicação e informação. Porto Alegre: Sulina, 2016. p. 91-107.

GOMES, Henriette, 2019. Protagonismo Social e Mediação da Informação. Logeion: Filosofia da informação, Rio de Janeiro, v. 5 n. 2, p. 10-21, mar./ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.21728/logeion.2019v5n2.p10-21

KANITZ JUNIOR, Roberto Malcher. Capoeira Angola na favela: juventudes, sentidos e redes sociais. 2011. 152 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Belo Horizonte, 2011.

MARTELETO, Regina Maria, 1995. Cultura informacional: construindo o objeto informação pelo emprego dos conceitos de imaginário, instituição e campo social. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 1-8, 1995. [Acesso em: 20 junho 2020]. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/613

MARTELETO, Regina Maria, 2009. Jovens, violência e saúde: construção de informações nos processos de mediação e apropriação de conhecimentos. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 3, n. 3, p.17-24, 2009. [Acesso em: 20 julho 2021]. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/751

MAUSS, Marcel, 2003. As técnicas do corpo. Em: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac Naify, [1935] 2003. p. 399-419.

MBEMBE, Achille, 2018. Crítica da Razão Negra. São Paulo: N-1 edições, 2018.

MELO, Vinicius Thiago de, 2013. História da capoeira de rua de Belo Horizonte (1970-1990): manifestação cultural, lazer e política na sociedade moderna. 2013. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

MESTRE PRIMO, 2020. Entrevista concedida a Luis Carlos Quintino Cabral Flecha. Belo Horizonte, 15 de julho de 2020 a 21 de novembro de 2020. [4 áudios, 376 minutos].

MIGNOLO, Walter, 2008. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF, n. 34, p. 287-324, 2008. [Acesso em: 2 julho 2021]. Disponível em: http://professor.ufop.br/sites/default/files/tatiana/files/desobediencia _epistemica_mignolo.pdf

OLIVEIRA, Cleiton, 2017. A prole de Caim e os descendentes de Cam: legitimação da escravidão em Portugal e a influência das Bulas Dum diversas (1452 e Romanus Pontífex (1455). 2017. 119 f. Dissertação (Mestrado em História Ibérica) - Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, MG, 2017.

PALHARES, Leandro Ribeiro, 2017. O berimbau ensina! O segredo de São Cosme quem sabe é São Damião, Cambará. 2017. 170 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

PALHARES, Leandro Ribeiro, 2020. Capoeira Ancestral, uma Práxis Afro-Brasileira. Em: Expressa Extensão. 2020. Vol. 25, n. 3, p. 110-121. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/article/download/18804/pdf

PALHARES, Leandro Ribeiro, 2019. CapoeiraS1: o que queremos preservar? Em: Revista Vozes dos Vales: publicações acadêmicas.2019. No 16. Ano VIII. Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2019. Disponível em: http://site.ufvjm.edu.br/revistamultidisciplinar/files/2019/10/Leandro.pdf

PERROTTI, Edmir; PIERUCCINI, Ivete, 2005. A mediação cultural como categoria autônoma. Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 2, p.01- 22, maio./ago 2014. [Acesso em: 26 junho 2021]. Disponível em https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/viewFile/19992/17341

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. Perspectivas latino-americanas. Em: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales. Argentina, Buenos Aires: CLACSO, 2005. [Acesso em: 16 junho 2021]. Disponível em: http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/sur-sur/20100624103322/12_Quijano.pdf

REGO, Waldeloir, 1968. Capoeira Angola: Ensaio Sócio-Etnográfico. Salvador: Itapuã, 1968.

RUBINO, Luiz, 2019. Pedagogia das encruzilhadas: Exu como Educação. Revista Exitus, v. 9, n. 4, p. 262-289, out./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n4ID1012

SANTOS, Marcelino, 1991. Capoeira e mandingas: Mestre Cobrinha Verde. Salvado: Ed. Rasteira, 1991.

SANTOS, Boaventura Sousa, 2020. O Fim do Império Cognitivo: A afirmação das epistemologias do Sul. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

SILVA, Rubens Alves da, 2019. Às margens das margens: notas sobre as noções de patrimônio, memória social e performances nas ciências da informação. Revista Perspectivas em Ciência da Informação, v. 24, n. esp., p. 149-161, 2019. [Acesso em: 26 jun. 2021]. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/issue/view/188.

SILVA, Rubens Alves da, 2012. A Atualização de Tradições: Performances e Narrativas Afro-Brasileiras. São Paulo: LCTE, 2012.

SOUZA, Dimas Antonio de., 2018. Campo e Mandinga: presentificação estética, ética e política na Capoeira Angola. 2018. 210 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

TAYLOR, Diana, 2013. O arquivo e o repertório: Performance e memória cultural nas Américas. Belo Horizonte: UFMG, 2013. p. 125-164.

Downloads

Publicado

30/11/2021

Edição

Seção

Decolonialidade e Ciência da Informação: veredas dialógicas

Como Citar

A mediação da Informação e o protagonismo de Mestres da Capoeira Angola como chave no processo de promoção do giro-decolonial. Liinc em Revista, [S. l.], v. 17, n. 2, p. e5788, 2021. DOI: 10.18617/liinc.v17i2.5788. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/view/5788.. Acesso em: 16 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 65

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.