Vivências de estudantes quilombolas dos cursos de Biblioteconomia: a análise das atividades mediadoras da informação e da leitura

Autores

  • Raquel do Rosário Santos Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil https://orcid.org/0000-0002-1469-0765
  • Kátia de Oliveira Rodrigues Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil https://orcid.org/0000-0002-4909-8745

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v19i2.6627

Palavras-chave:

Mediação da informação, Mediação da leitura, Comunidades quilombolas, Discentes de Biblioteconomia-quilombolas

Resumo

Este estudo teve como objetivo evidenciar a vivência de estudantes quilombolas dos cursos de Biblioteconomia quanto ao acesso à informação e ao ato de ler, segundo uma concepção da importância das atividades mediadoras. Quanto à metodologia, a pesquisa caracteriza-se como descritiva e teve como método o levantamento de campo. Os dados foram coletados através de questionário online junto aos discentes vinculados aos cursos de Biblioteconomia, nas modalidades presencial e à distância, no Brasil, e analisados a partir da abordagem qualitativa. A trajetória investigativa desta pesquisa conduziu à identificação de que a totalidade dos(as) participantes deste estudo, 17 discentes, tem a percepção quanto à importância das atividades de mediação e da biblioteca para comunidade quilombola, apesar de oito deles(as) indicarem que não tiveram acesso aos ambientes informacionais durante a formação nos ensinos fundamental e médio. Considera-se que a postura protagonista desses(as) discentes, como futuros(as) bibliotecários(as), e de demais agentes mediadores podem favorecer a realização de atividades de mediação da informação e mediação da leitura que tenham por objetivo ampliar as possibilidades de acesso e apropriação dos dispositivos informacionais por parte dos(as) integrantes das comunidades quilombolas, de modo a favorecer o alcance do protagonismo cultural e da liberdade desses povos

Biografia do autor

Raquel do Rosário Santos, Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil

Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Docente do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, Brasil. 

 

Kátia de Oliveira Rodrigues, Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil

Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Docente do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, Brasil. 

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de, 2015. Mediação da informação: um conceito atualizado. Em: BORTOLIN, Sueli; SANTOS NETO, João Arlindo; SILVA, Rovilson José. (org.). Mediação oral da informação e da leitura. Londrina: Abecin. p. 9-32.

CAVALCANTE, Lídia; QUEIROZ, Damaris; SOUSA, Laiana, 2020. Mediações de leitura: o ato de ler que nos conecta. Fortaleza: Edições Pausa.

DUMONT, Lígia Maria Moreira, 2020. Construtos próprios sobre leitura na Ciência da Informação. Em: DUMONT, Lígia Maria Moreira (org.). Leitor e leitura na Ciência da Informação: diálogos, fundamentos, perspectivas. Belo Horizonte: ECI/UFMG. p. 21-52.

FREIRE, Paulo, 1981. Ação cultural para liberdade: e outros escritos. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

FREIRE, Paulo, 1989. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23. ed. São Paulo: Autores Associados: Cortez.

GIL, Antonio Carlos, 2002. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

GOMES, Henriette Ferreira, 2010. Tendências de pesquisa sobre mediação, circulação e apropriação da informação no Brasil: estudo em periódicos e anais dos Enancib (2008-2009). Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação [em linha]. jan./dez. 2010. vol. 3, no. 1, p. 85-99. [Acesso em 15 dezembro 2022]. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000009337/16317a98d523661d93fddb019e58510a/.

LEITE, Ilka Boaventura, 2008. O projeto político quilombola: desafios, conquistas e impasses atuais. Estudos Feministas [em linha]. Set./dez. 2008. vol. 16, no. 3, p. 965-977. [Acesso em 14 novembro 2022]. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ref/a/PkRZPC6gwHRkLMMKkPxCvyd/?format=pdf&lang=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2008000300015

MARTINS, Maria Helena, 1988. O que é Leitura. Brasília: Editora Brasiliense.

MINAYO, Maria Cecília de Souza, 2001. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes.

NASCIMENTO, Abdias, 2009. Quilombismo: um conceito emergente do processo histórico-cultural da população afro-brasileira. Em: NASCIMENTO, Elisa Larkin (org.). Afrocentricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo Negro. p. 197-218.

PERROTTI, Edmir, 2017. Sobre informação e protagonismo cultural. Em: GOMES, Henriette Ferreira; NOVO, Hildenise Ferreira (org.). Informação e protagonismo social. Salvador: EDUFBA. p. 27-44.

PIERUCCINI, Ivete, 2007. Ordem informacional dialógica: mediação como apropriação da informação. Em: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 8., 2007, Salvador. Anais [...]. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2007. 1 CD-ROM.

SANTOS, Raquel do Rosário; SOUSA, Ana Claudia Medeiros de; ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de, 2021. Os valores pragmático, afetivo e simbólico no processo de mediação consciente da informação. Informação & Informação [em linha]. Jan./mar. 2021. vol. 26, no. 1, p. 343-362. [Acesso em 14 novembro 2022]. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/35431/1/40808-216100-1-PB.pdf DOI: https://doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n1p343

Downloads

Publicado

30/11/2023

Como citar

SANTOS, R. do R.; RODRIGUES, K. de O. Vivências de estudantes quilombolas dos cursos de Biblioteconomia: a análise das atividades mediadoras da informação e da leitura. Liinc em Revista, [S. l.], v. 19, n. 2, p. e6627, 2023. DOI: 10.18617/liinc.v19i2.6627. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/view/6627. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Guerras Culturais: Informação, Política e Disputas Simbólicas