Expandindo o cosmos da representação social do conhecimento por meio da categorização de marcadores sociais da diferença | Expanding the cosmos of the social representation of knowledge through categorization markers of social difference

Mario Gaudencio, Maria Elizabeth Baltar Carneiro de Albuquerque, Gisele Rocha Côrtes

Resumo


RESUMO Esta investigação tem como objetivo analisar a contribuição dos marcadores sociais da diferença como categorias potencializadoras para uma representação social do conhecimento. Isso é postulado por se perceber que é preciso dar respostas ao problema: por que a representação do conhecimento, historicamente, tem valorizado essencialmente o paradigma físico em detrimento do paradigma social (CAPURRO, 2003)? Para responder a esta questão, tem-se como metodologia duas posições epistemológicas que, em certa medida, e, guardadas as devidas proporções, se complementam e dialogam. Nesse sentido, traz-se à tona a relação dialógica entre a teoria crítica e o pós-estruturalismo para subsidiar uma análise interseccional e permitir uma reflexão em torno dos marcadores sociais da diferença, que evidenciam a maneira como o conhecimento em ação está sendo representado na Base de Dados da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD). Do ponto de vista das considerações finais, verifica-se a necessidade de um diálogo interdisciplinar conduzido e articulado pela perspectiva interseccional que é, ao mesmo tempo, complexa e crítica, mas também conciliadora e includente.

Palavras-chave: Representação Social do Conhecimento; Marcadores Sociais da Diferença; Interseccionalidade; Conhecimento Social; Sociologia do Conhecimento.

ABSTRACT This research aims to analyze the contribution markers of social difference as potential categories for a social representation of knowledge. This is postulated by realizing that the answers to the problem must be answered: why the knowledge representation historically has valued the physical paradigm at the expense of the social paradigm (CAPURRO, 2003)? In order to answer this question, we have as methodology two epistemological positions which to a certain extent and kept the due proportions, complement each other and dialogue. In this sense, we bring up the dialogical relationship between critical theory and poststructuralism to subsidize an intersectional analysis and allow a reflection around markers of social difference, which highlight the way in which knowledge in action is being represented in Database of Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD). From the point of view of the final considerations, there is a need for an interdisciplinary dialogue conducted and articulated by the intersectional perspective which is, at the same time, complex and critical, but also conciliatory and inclusive.

Keywords: Social Representation of Knowledge; Markers of Social Difference; Intersectionality; Social Knowledge; Sociology of Knowledge.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v14i2.4297

Apontamentos

  • Não há apontamentos.