Percepções acerca da infodemia no contexto de uma sindemia a partir de curso de extensão

Autores

Palavras-chave:

Infodemia, Desigualdade Social, Análise de conteúdo

Resumo

Vivemos, no ano de 2020, tempos obscuros de uma crise sanitária provocada pela sindemia de Sars-CoV-2, que escancarou a perversa desigualdade social e a incapacidade de prover serviços públicos básicos a todos por meio da legitimação da necropolítica e de argumentos nefastos. Houve também um crescimento vertiginoso da informação, veiculada principalmente pelas mídias sociais, portanto, com alcance global, que nem sempre esteve de forma precisa. Em meio a este cenário, foi promovido um curso de extensão com o intuito de viabilizar o diálogo e a troca de saberes entre a comunidade e a universidade, superando-se, assim, o discurso da hegemonia acadêmica e substituindo-o pela ideia de aliança com movimentos, setores e organizações sociais. Neste trabalho, foram analisados os discursos dos cursistas com base em textos produzidos no transcorrer do curso, tomando como pilar a análise de conteúdo de Bardin (2002). Os participantes ponderaram, entre outros aspectos, sobre a subnotificação, a desigualdade social e a busca por informações confiáveis. Por fim, tem-se o entendimento da importância de encarar o verbo esperançar como um imperativo, ou seja, não como uma forma de se conformar, mas de resistir e tentar buscar soluções em conjunto.

Biografia do autor

Fabiana de Freitas Poso, UFRJ

Doutoranda em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Mestre em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – RJ - Brasil. Professora da Secretaria Estadual de Educação (SEEDUC) e da Secretaria Municipal de Educação  (SME) – Brasil.

Suellen Cristine Isidoro Ribeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Mestre em Ensino de Ciências pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) – RJ - Brasil. Professora de História da Prefeitura Municipal de Araruama (PMA) - Brasil.

Marcius Vinicius Borges Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Mestre em Educação Agrícola pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) – RJ - Brasil.  

Bruno Andrade Pinto Monteiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – RJ - Brasil. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - RJ - Brasil.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70 Ltda, 2002.
BRITTO, D. M. C.; MELLO, I. C. O estudo dos vírus por intermédio da desmistificação de fake news – um relato de experiência. In: Congresso Nacional Universidade, EaD e Software Livre. Anais ... Minas Gerais: UFMG, 2020.
CAMPOS, C. J. G. Método de Análise de Conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 57, n. 5, p. 611-614, 2004.
CATAPANO, A. E. A avaliação da performance no canto lírico: uma análise de conteúdo. 266 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
CHAVES, M.; MELO, L. Educação midiática para notícias: histórico e mapeamento de iniciativas para combater a desinformação por meio da educação. Revista Mídia e Cotidiano, v. 13, n.3, p. 62 – 82, 2019.
CORDEIRO et al. Desinformação na cultura digital: reflexões a partir da Democracia Cognitiva e do Diálogo de Saberes. Revista Observatório, vol.6, n.6, p. 1-22, 2020.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 9a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.
FRIAS FILHO, O. O que é falso sobre fake news. Revista USP, n. 116, p. 39-44, 2018.
GALHARDI, C. P et al. Fato ou Fake? Uma análise da desinformação frente à pandemia da Covid-19 no Brasil. Ciências & Saúde Coletiva, v. 25, p. 4201-4210, 2020.
GOMES, G.; VILAR, K.; Análise do projeto de lei das fake News em perspectiva das eleições. Revista de Direito, v. 12, n. 2, p. 1-16, 2020.
GOMES, S. F.; PENNA, J. C. B. O.; ARROIO, A. Fake news científicas: percepção, persuasão e letramento. Ciência & Educação, v. 26, p. 1-13, 2020.
HUMAN RIGHTS WATCH. Relatório Mundial 2020. Disponível em: https://www.hrw.org/pt/world-report/2020/country-chapters/336671 . Acesso em: 13 de janeiro de 2021.
LEVINSON, P. Fake News in Real Context. New York: Connected Editions, 2016. Edição Kindle.
LIMA, N. et al. Educação em ciências nos tempos de pós-verdade: reflexões metafísicas a partir dos estudos das ciências de Bruno Latur. Revista Brasileira de Educação em Ciências, n. 19, p.155-189, 2019.
MBEMBE, Achille. Necropolítica. São Paulo: N-1 edições, 2018.
NAVARRO, J. H. N. et al.Necropolítica da pandemia pela covid-19 no Brasil: quem pode morrer? Quem está morrendo? Quem já nasceu para ser deixado morrer? Disponível em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/901/1262. Acesso em 26 de dezembro de 2020.
OPAS/OMS. Entenda a infodemia e a desinformação na luta contra a covid-19.
Disponível em: <https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52054/Factsheet-
Infodemic_por.pdf?sequence=14>. Acesso em 13 de janeiro de 2021.
PETRÓ, G. Brasil tem 1.271 mortes por coronavírus em 24 horas, mostra consórcio de veículos de imprensa; são 59.656 no total.
Disponível em https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/06/30/casos-e-mortes-por-coronavirus-no-brasil-30-de-junho-segundo-consorcio-de-veiculos-de-imprensa.ghtml. Acesso em 23 de dezembro de 2020.
PRADO, M. F. et al. Análise da subnotificação de COVID-19 no Brasil. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 32, n. 2, p. 224 – 228, 2020.
PRETE, R. Brasil tem 1.271 mortes por coronavírus em 24 horas, mostra consórcio de veículos de imprensa; são 59.656 no total. Disponível em https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/06/30/brasil-tem-1271-mortes-por-coronavirus-em-24-horas-mostra-consorcio-de-veiculos-de-imprensa-sao-59656-no-total.ghtml. Acesso em 13 de janeiro de 2021.
SANTOS, F. M. Análise de conteúdo: a visão de Laurence Bardin. Revista Eletrônica de Educação, v. 6, n. 1, p. 383 – 387, 2012.
SIMONETTO, C. R. C.; APOLLONI, R. W. Fake News, Pós-verdade, Fact-checking e Jornalismo de Dados: Um Pequeno Glossário para o Jornalismo. In: XX Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul. Anais ... Porto Alegre: UniRitter, 2019.
TEIXEIRA, A. Fake News contra a vida: desinformação ameaça vacinação de combate à febre amarela, DISSERTAÇÃO (Mestrado em Comunicação e Semiótica) – Pontifica Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, p. 97, 2018.

Downloads

Publicado

03/02/2022

Como citar

de Freitas Poso, F., Isidoro Ribeiro, S. C., Borges Silva, M. V., & Andrade Pinto Monteiro, B. (2022). Percepções acerca da infodemia no contexto de uma sindemia a partir de curso de extensão. Ciência Da Informação, 51(2). Recuperado de https://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5616

Edição

Seção

Artigos